Browsed by
Categoria: Integração com marketplaces

Integração com marketplaces: como aumentar o seu faturamento diminuindo custos ?>

Integração com marketplaces: como aumentar o seu faturamento diminuindo custos

No primeiro trimestre deste ano, os e-commerces brasileiros registraram aumento de 1% no faturamento em relação ao mesmo período de 2015, movimentando R$ 9,75 bilhões no período. O ticket médio subiu 7%, para R$ 399 e foram mais de 24,5 milhões de pedidos realizados pelos consumidores ao longo dos três meses (Dados: E-bit/Buscapé).

Leia Mais… Leia Mais…

Modelos de marketplaces: o que você precisa saber sobre taxa de comissão ?>

Modelos de marketplaces: o que você precisa saber sobre taxa de comissão

Você sabia que existe mais de um modelo de marketplace? Qual a melhor opção para o seu e-commerce e como funciona a taxa de comissão e custos de cada um deles? Vamos apresentar os modelos de marketplace e detalhar o funcionamento da taxa de comissão nestas plataformas.

Leia Mais… Leia Mais…

Como aumentar a taxa de conversão integrando com um Hub ?>

Como aumentar a taxa de conversão integrando com um Hub

O marketplace é um canal de vendas essencial para os e-commerces e isso se prova cada vez mais verdadeiro. A estimativa é de que 20% do faturamento do setor no Brasil já está partindo destas plataformas, percentual que aumenta considerando a atuação em outros países, com 33% no mercado estadunidense e 90% no mercado chinês.

Leia Mais… Leia Mais…

Resultados do order fulfillment com e sem um Hub de integração ?>

Resultados do order fulfillment com e sem um Hub de integração

Receber, entregar e processar pedidos em sua loja online pode ser um desafio. O order fulfillment torna esses serviços mais dinâmicos a partir de demandas precisas e bem delineadas.  Entretanto, praticar um bom order fulfillment nos marketplaces pode ser um desafio se seu sistema for manual, dependente da organização de planilhas e funcionários atentos o tempo todo.

Leia Mais… Leia Mais…

8 problemas do gerenciamento de marketplaces sem um Hub de integração ?>

8 problemas do gerenciamento de marketplaces sem um Hub de integração

Segundo o Relatório Conversion do E-commerce Brasileiro 2016, o comércio eletrônico deve crescer em 25% neste ano e é preciso estar preparado para a competitividade no setor. Você deseja atuar nos marketplaces para aumentar seu alcance de vendas? Existem inúmeras dificuldades em administrar seu e-commerce em marketplaces sem um Hub de integração. Vamos apresentar 10 problemas que você pode enfrentar sem esta ferramenta.

Leia Mais… Leia Mais…

Como funciona a taxa de comissão dos Marketplaces ?>

Como funciona a taxa de comissão dos Marketplaces

Os grandes Marketplaces estão agregando e-commerces à todo momento para a atuação em uma só plataforma. Esta forma de intermediação das vendas facilita aos compradores encontrarem os melhores preços com maior variedade. Mas e para os lojistas, qual o custo disso?

Os Marketplaces funcionam da seguinte forma: a cada venda é cobrado do lojista um percentual pela negociação fechada (fee) dentro da plataforma. Essa taxa de comissão por venda gira em torno de 20% em média para a maioria dos Marketplaces do país. A dúvida é: pagar este valor de comissão é rentável para os lojistas?

A comissão para os Marketplaces não engloba apenas os custos de venda. Além da taxa administrativa da operação, esta taxa inclui uma alocação mais eficiente dos recursos de geração de mídia online, análise de fraude, taxas cobradas por operadoras de cartão, entre outros. O negócio se torna mais rentável com a melhor distribuição dos valores investidos.

Vamos dar um exemplo comparando os custos de uma empresa que atua dentro de um Marketplace (A) e outra que atua em um e-commerce próprio (B). A empresa B terá, sobre o custo de venda, os seguintes gastos:

Marketing – 6%

Sistema Antifraude – 1%

Gateway – taxa administrativa     da operação – 3,5%

Antecipação AVP – venda a prazo e recebimento do dinheiro – 8%

SAC  – 1%

Charge back – valor não reconhecido pela operadora – 1%

Custo fixo – mão de obra/aluguel/TI/investimento – 2%

Todos estes gastos totalizam uma taxa de 22,5% de custos sobre cada compra. Se esta empresa B vende eletrodomésticos, na venda de uma geladeira de R$2.000, ela terá apenas R$1.550 de lucro. No caso da empresa A, estes serviços estarão todos inclusos na taxa de comissão de 16% sobre cada venda do Marketplace (os serviços e taxas variam de um Marketplace para o outro), gerando um lucro de R$1.680 na venda da mesma geladeira.

Como o Marketplace é formado por grandes empresas, os investimentos em tecnologia são maiores e os custos para atrair clientes e realizar a sua operação com os aspectos de marketing, adquirente, gateway e anti-fraude são menores. Por exemplo, o custo do adquirente (bandeira de cartão de crédito) para a empresa de pequeno porte pode chegar a 5% enquanto para a de grande chega a 2%.

A diferença das taxas abre a possibilidade de utilizar este valor para investir na exposição dos produtos em sites reconhecidos no mercado e se aproveitar do tráfego, mídia, visitas, relevância em SEO, e toda a experiência para melhorar as vendas e diminuir custos. Desta forma, é necessário cada e-commerce fazer uma avaliação dos custos e serviços inclusos nos Marketplaces para entender as vantagens entre custos de comissão e operações internas.

 

CTA-MARKETPLACE-DEMONSTRACAO-ANYMARKET

Principais dúvidas sobre integração com Marketplaces ?>

Principais dúvidas sobre integração com Marketplaces

Integrar com Marketplaces pode ser um processo confuso para os e-commerces devido à tecnologia envolvida em todo o processo e à dimensão de cada estrutura. Por isso, reunimos as principais dúvidas sobre integração com Marketplaces para você.

O que faz um módulo de integração (Hub)?

Essas ferramentas permitem que o lojista escolha quais dos seus produtos serão anunciados nos Marketplaces integrados e que atualize os dados sobre esses produtos diretamente da plataforma do seu e-commerce. Ao mesmo tempo, é possível fazer o caminho contrário. Se um produto do lojista está anunciando no Extra, mas ainda não está na sua própria loja virtual, ele pode importar as informações diretamente do Marketplace. Além de prático, esse processo otimiza a velocidade da venda, já que permite a rápida atualização dos produtos.

O que são sistemas de BackOffice ou ERP?

BackOffice é o núcleo de um sistema, as instruções que o próprio sistema gerencia e que não são atributos do usuário final. Possuindo tarefas específicas, o BackOffice coordena as atividades necessárias ao usuário, gerenciando as operações da loja virtual. O BackOffice possui tarefas específicas, coordena e gerencia atividades de um sistema e qualquer problema que venha a ocorrer no BackOffice pode prejudicar toda a estrutura do website do e-commerce.

ERP é a abreviação para o termo em inglês Enterprise Resource Planning, ou seja, sistemas de gestão empresarial. O ERP nada mais é que um sistema, um software, que integra todas as operações de uma empresa (como faturamento, balança contábil, compras, fluxo de caixa, estoque, contas a receber, etc.) em uma única plataforma para uma gestão mais eficiente e rápida.

O que preciso para realizar a integração?

Além de um bom sistema de BackOffice ou ERP, é necessário emitir Nota Fiscal Eletrônica (NF-e) e possuir uma quantidade mínima de SKUs. Entregar o pedido com a Nota Fiscal é de suma importância em um Marketplace. A NF-e é um documento com validade jurídica que legitima a compra quando possui a assinatura digital. Logo, é utilizada para evitar fraudes e dar segurança ao consumidor. Se você ainda não emite Nota Fiscal, procure a Secretaria da Fazenda no seu estado.

O SKU, do inglês Stock Keeping Unit, é o identificador único de cada tipo de produto, um código utilizado para controle de estoque. Alguns Marketplaces exigem uma quantidade mínima de SKUs, ou seja, uma quantidade mínima de tipos de produtos. Assim é possível garantir variedade suficiente para os consumidores.

Quanto custa para estar em um Marketplace?

Diferencia-se para cada Marketplace. Alguns Marketplaces cobram em custo por aquisição (CPA), onde o Marketplace cobra uma porcentagem sobre as vendas. A porcentagem sofre variação conforme o segmento, a atuação e o grau de abertura do Marketplace. Geralmente, a comissão vai de 3,5% a 30%. Outros Marketplaces também cobram em pagamento por clique, pagamento por anúncio e/ou mensalidade. Conforme o modelo de cobrança, é necessário avaliar o quão vantajoso é esse investimento para o seu e-commerce.

Ao fazer parte de um Marketplace, a sua loja virtual tem outras vantagens incluídas na taxa de comissionamento, como atendimento ao consumidor (SAC), sistemas antifraudes, gateaway, diversos meios de pagamento, proteção contra charge back e amplas campanhas de marketing.

Você já conhece o Hub mais flexível do mercado? Faça uma consultoria gratuita com o ANYMARKET.

CTA-MARKETPLACE-DEMONSTRACAO-ANYMARKET

Como integrar e-commerce com Marketplaces ?>

Como integrar e-commerce com Marketplaces

Para estar em um ou mais Marketplaces, é necessário realizar a integração de seu e-commerce com o sistema do Marketplace. O foco das plataformas é se atentar sempre para as inovações do mercado e desenvolver ferramentas para facilitar a gestão, aumentar a taxa de conversão e o ticket médio de seus clientes. Pensando nisso, é essencial buscar soluções que permitam essa integração de maneira prática e efetiva. Conheça as formas de integração com Marketplaces.

Leia Mais… Leia Mais…

Glossário prático sobre integração com marketplaces ?>

Glossário prático sobre integração com marketplaces

Alguns termos são muito recorrentes quando se fala de integração com marketplaces, e por fazerem parte quase que exclusivamente deste ramo, pode ser difícil saber o significado deles logo de cara. Por isto, fizemos um glossário prático dos termos mais usados quando se fala de integração com marketplaces, para que você se familiarize e entenda bem os conceitos. Confira:

Leia Mais… Leia Mais…