capa blog any
Blog

Conheça os resultados dos maiores marketplaces do Brasil no 1º trimestre de 2022

23 de maio de 2022 | Nenhum comentário

Os anos de 2020 e 2021 foram de expansão e grandes mudanças para o e-commerce mundial. Neste cenário, os maiores marketplaces do Brasil ganharam espaço para ampliar suas plataformas e investir ainda mais no segmento.

Os resultados em tráfego e vendas nos primeiros meses de 2022 mostram a consolidação dessas empresas como líderes do mercado. Entretanto, outras marcas também aparecem com protagonismo no 1º trimestre.

Confira neste artigo como ficou o ranking dos principais marketplaces do país, tanto em acessos como em resultados. Esses dados representam uma mostra do segmento e ajudam a entender as tendências que podem ser decisivas para a estratégia do seu negócio online.

Os dados citados neste conteúdo foram retirados de um relatório lançado de forma inédita pelo hub de integração ANYMARKET. Você pode acessar o documento completo gratuitamente no link abaixo!

banner para baixar gratis

Maiores marketplaces do Brasil mantém posições no ranking de vendas em 2022

Marcas que ocupam as primeiras posições na lista de maiores marketplaces do Brasil, como Mercado Livre, Magazine Luiza, Amazon e Americanas, já estão há bastante tempo na jornada do comércio eletrônico.

Nos últimos anos o mercado abriu as portas para milhares de vendedores e empresas que migraram para o digital. Ao mesmo tempo, empresas que já tinham experiência no setor puderam expandir ainda mais os seus negócios.

Se você é um vendedor pequeno ou médio, talvez possa pensar que essas informações não dizem respeito ao seu negócio. No entanto, conhecer o mercado e suas tendências é essencial para encontrar oportunidades.

Por um lado, a história das grandes marcas serve como inspiração de empreendedorismo. Por outro lado, hoje em dia, você tem a oportunidade de aproveitar o prestígio e a visibilidade dessas empresas para alavancar as suas vendas também.

Esse é o poder dos marketplaces. O segmento cresce através da parceria feita entre as plataformas e seus vendedores, que podem ser desde uma grande empresa do varejo até um microempreendedor.

O cenário do 1º trimestre de 2022: crescimento mais brando e expectativas positivas

O grande boom das vendas online aconteceu em 2020, motivado pelo isolamento social devido à pandemia de Covid-19. A emergência sanitária obrigou o mundo inteiro a encontrar alternativas de consumo e criou novos hábitos nos brasileiros.

O comércio eletrônico passou a fazer parte da vida de milhares de famílias que hoje compram desde eletrônicos até alimentos e bebidas pela internet.

Em 2021, com as medidas de isolamento mais brandas, o mercado passou a avaliar o cenário e entendeu que a mudança era definitiva.

Após os resultados fora da curva gerados por uma situação inesperada e atípica, a adaptação ao universo digital não parou e segue mobilizando vendedores e consumidores de todos os segmentos.

Segundo a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), em 2021 o crescimento do setor foi de 19%. Para 2022, a projeção é de que o aumento gradual seja mantido e alcance os 12%.

A entidade espera que o faturamento também aumente, chegando a quase R$ 170 bilhões – em 2021 foi de R$150,8 bilhões. A projeção para o número de consumidores online segue a mesma tendência e deve ultrapassar os 83 milhões – enquanto em 2021 foram 79 milhões.

Apesar da retomada do varejo tradicional, o e-commerce segue com expectativas positivas e o momento é visto com otimismo.

Entidades como a ABComm afirmam que o impulso recebido nos últimos anos segue gerando força e não faltam oportunidades para quem deseja investir nas vendas online.

Tráfego e resultado em vendas: principais marketplaces do país

mockhup relatorio maiores marketplaces do brasil

Foi com esse contexto que o hub de integração ANYMARKET decidiu analisar os resultados de vendas dos marketplaces.

Com a grande movimentação do mercado, naturalmente surgiram diversos estudos com dados importantes sobre o e-commerce brasileiro.

Entretanto, essas análises não costumam trazer informações detalhadas dos marketplaces, canais de venda que ocupam um lugar de protagonismo no crescimento do setor.

A análise lançada mostra dados sobre o desempenho dos principais marketplaces do país durante o primeiro trimestre de 2022.

Essas informações podem ser utilizadas como referência tanto para fechamento de trimestre como para gerar insights de ações comerciais para o ano.

Pensando na força desses canais de venda, entende o cenário em que eles inseridos também pode para a revisão dos canais de venda em que você vem apostando para alavancar as vendas.

Principais dados do Relatório de Vendas dos maiores marketplaces do Brasil

A pesquisa analisa o crescimento dos canais de venda considerando três categorias: tráfego do e-commerce, número de pedidos e GMV processado através da plataforma do ANYMARKET.

Vale ressaltar que os dados representam uma mostra do mercado e servem como pistas para entender as movimentações do ecossistema que forma o comércio eletrônico brasileiro.

Abaixo compilamos alguns desses dados para você:

  • O Mercado Livre lidera os três rankings, de tráfego, GMV e número de pedidos;
  • O Magazine Luiza apresentou um crescimento de quase 50% no número de pedidos, em comparação com o mesmo período de 2021;
  • Houve uma tendência de redução de tráfego e aumento na conversão em vendas;
  • Marcas que não aparecem nas primeiras posições do ranking também são destaque no relatório pelo desempenho no trimestre;
  • As plataformas de origem asiática Shopee e AliExpress chamam a atenção pelo desempenho em tráfego, principalmente no mês de janeiro, e aparecem no Top 10 da categoria.

Esses e outros insights podem ser valiosos para a sua estratégia de vendas online.

Quer ter acesso aos dados completos do relatório? O conteúdo é gratuito! Clique no banner abaixo e receba o material diretamente no seu e-mail 😊

banner do any para baixar relatorio

Compartilhe esse artigo:

<<