integração any paltaformas de e-commerce
Blog

Plataforma de e-commerce: conheça os fluxos de integração com ANYMARKET para vender em marketplaces

19 de julho de 2022 | Nenhum comentário

O ANYMARKET é um hub integrador robusto que busca atuar com o máximo de flexibilidade para se adaptar à demanda do cliente. Na integração com plataforma de e-commerce, por exemplo, há diferentes fluxos que garantem uma operação estável e segura. 

Neste artigo, conversamos com uma especialista tech do hub para entender como funcionam esses fluxos de integração. A Analista de Negócios do ANY, Camila Garcia, explica quais são as diferenças e vantagens de cada modelo. 

Também veremos quais são as plataformas integradas ao hub e como escolher o fluxo ideal para a sua operação de vendas em marketplaces. 

Integração plataforma de e-commerce e ANYMARKET 

A integração do hub com a plataforma de e-commerce é um dos pontos vitais da operação online em diferentes canais de venda.  

Anunciar em marketplaces integrando com o ANY permite agilizar e otimizar ao máximo os processos. Por isso, é essencial ter uma estrutura tecnológica adequada às suas necessidades. 

Segundo Camila, para conectar-se com as plataformas VTEX, Magento, Nuvemshop e Tray, o hub possui duas opções de fluxo: o backoffice e o canal de vendas. Ela destaca que cada plataforma se conecta com apenas um modelo. No caso do seller operar com diferentes plataformas, os dois fluxos podem ser utilizados. 

Tipos de fluxo de integração: plataformas VTEX, Nuvemshop, Magento e Tray 

Para as plataformas de e-commerce mencionadas, o modelo de integração segue o mesmo padrão conforme o fluxo escolhido. Confira abaixo como cada um deles funciona!  

Fluxo backoffice 

Na configuração do fluxo backoffice, a gestão do seu catálogo de produtos está na plataforma de e-commerce e os itens são importados para o ANYMARKET. Assim, as atualizações realizadas na plataforma são refletidas no integrador.  

A partir dos produtos importados da plataforma, no ANY você poderá criar anúncios, campanhas e usar as demais funcionalidades como o controle de preços e de estoque.  

Feitas essas definições, os produtos são publicados nos canais de venda através do hub. Em seguida, o ANYMARKET recebe os pedidos realizados nos marketplaces. 

Esses pedidos então são exportados para a plataforma de e-commerce onde você poderá gerenciar as vendas conforme as funcionalidades da ferramenta.  

A Analista de Negócios do ANY explica que poder controlar as vendas e acessar os pedidos dos canais de venda integrados no painel único do hub é uma grande vantagem desse modelo. 

Com os pedidos na plataforma de e-commerce você realiza os seguintes processos:  

  • Recebe a confirmação do pagamento pelo marketplace, enviada pelo ANY à plataforma. 
  • Informa dados de faturamento ao emitir as notas fiscais – o hub recebe e atualiza nos canais de venda. 
  • Prepara a logística e define as informações de envio – ANY recebe e atualiza nos marketplaces. 
  • Notifica o envio do pedido – o hub recebe e atualiza nos marketplaces. 
  • Repassa os dados de cancelamento de pedidos do hub para a plataforma, quando realizado pelo comprador ou da plataforma para o ANY, quando realizado pelo seller. 

Fluxo canal de vendas 

Na configuração do fluxo canal de vendas a gestão do seu catálogo de produtos está no ANYMARKET ou em qualquer outra plataforma backoffice integrada ao ANY, com o ERP, por exemplo. Aqui a plataforma de e-commerce assume um papel de marketplace.

No caso da plataforma Magento e Nuvemshop, elas recebem os produtos a partir dos anúncios configurados no hub integrador.

Para VTEX e Tray, as plataformas atuam como um canal de vendas atraves de um vinculo de anuncios que gera um reaproveitamento por parte do hub.

As atualizações de preço e estoque partem do hub e são refletidas nos anúncios do produto publicados na loja virtual. Desta forma, as vendas são realizadas pela plataforma de e-commerce e importadas para o ANYMARKET. 

No painel do hub os pedidos são atualizados e gerenciados. Dados como faturamento e informações de envio são replicados para a loja virtual. 

Conforme Camila, uma das principais características desse modelo é a centralização do gerenciamento da operação que pode ocorrer no ANY ou no backoffice onde a gestão da sua operação está concentrada. “No fluxo canal de vendas você usa a loja virtual como se fosse um marketplace”. 

Na prática, isso significa que:  

  • Apenas produtos selecionados e configurados nos anúncios estarão na sua loja virtual. 
  • As vendas podem ser gerenciadas dentro do próprio ANY ou por outra ferramenta backoffice integrada ao hub. 

Outro ponto importante é que nesse fluxo as integrações do hub com as plataformas oferecem uma integração de alta performance e escala para o site da sua marca. Além de um bom aproveitamento dos dados de anúncios que já estão ativos no ANY. 

integrar plataforma com any

Como escolher o fluxo ideal – análise de aderência 

Até aqui vimos como os dois fluxos funcionam, mas como escolher entre os modelos no momento de integrar a plataforma de e-commerce com o hub integrador? 

Não é preciso se preocupar tanto com esse ponto. Segundo Camila, o ANY conta com uma equipe especializada que realiza uma análise de aderência antes da integração. “Nesse processo, eles entendem qual fluxo irá atender melhor a operação do seller”, afirma. 

Ainda assim, é importante chegar à análise de aderência com o máximo possível de informações para contribuir com o processo. 

Por isso, a Analista de Negócios do ANY pontuou algumas das vantagens de usar cada um dos modelos.  

Vantagens do fluxo backoffice 

fluzo backoffice plataforma de e-commerce nuvemshop

Exemplo de fluxo backoffice da plataforma de e-commerce Nuvemshop

O primeiro ponto que você pode considerar, é que o cenário do fluxo backoffice é perfeito pra quem já faz a gestão do seu catálogo de produtos na plataforma de e-commerce.  

“Aqui no Brasil, a VTEX é um excelente exemplo, porque é uma plataforma muito robusta pra controlar os pedidos, logística, produto e estoque. Considerando um seller que já tem toda a estrutura dele rodando na VTEX, o fluxo backoffice do ANY é ótimo”, avalia a especialista.  

Ela destaca que nesse caso, o hub permite que o seller envie o catálogo completo de produtos e exporte as informações de pedidos. Também é possível apenas importar o catálogo, mantendo a gestão de pedidos no ANY ou em outra ferramenta.  

Camila ainda pontua que nesse cenário é como se o vendedor potencializasse a sua operação VTEX porque além do controle que ele tem na plataforma, com o ANY ele tem mais funcionalidades que apoiam a gestão dos anúncios em outros canais de venda. 

Para exemplificar melhor a potencialização citada no exemplo, Camila destaca a integração backoffice do ANY com a funcionalidade White Label da VTEX. “Com esse modelo, permitimos que o seller expanda a operação de omnichannel que já está consolidada em sua plataforma VTEX, não se limitando apenas à gestão do estoque das lojas físicas no seu site de e-commerce, mas sim em vários canais de venda conectados ao hub.” 

Saiba mais sobre as vantagens de usar a plataforma VTEX com o ANY. Neste outro artigo aqui explicamos como ter uma operação omnichannel eficaz através dessa integração poderosa. Confira!

Vantagens do fluxo canal de vendas 

fluxo canal de vendas plataforma de e-commerce nuvemshop

Exemplo de fluxo canal de vendas da plataforma Nuvemshop

No fluxo canal de vendas, mais comum entre os sellers que usam a plataforma Magento, por exemplo, o cenário operacional é um pouco diferente, segundo o que explica Camila. 

O vendedor que será aderente ao modelo, provavelmente, tem seu ERP como backoffice/centralizador plugado ao ANY. Isso significa que quem recebe todos os pedidos e envia os dados para o hub é esse ERP. Outra possibilidade é que esse seller use apenas o ANYMARKET como centralizador mesmo.  

O gerenciamento através do fluxo canal de vendas é muito mais enxuto e simples. “Esse modelo é interessante porque através dele todas as vendas passam pelo hub integrador, inclusive as da loja virtual”, pontua a Analista de Negócios.  

Outro ponto destacado por Camila é o fato de que a plataforma de e-commerce do seller fica mais limpa e transita apenas os pedidos realizados nas lojas virtuais. Isso deixa a gestão total das vendas no ANY ou em outra plataforma backoffice que ele utiliza.  

Ela ainda complementa que esse aspecto acaba, consequentemente, evoluindo pra uma “modularização” dos diversos canais de venda que o seller tem. Nesse fluxo o vendedor consegue ter uma visão geral do que é a operação de e-commerce dele dentro do ANY, podendo comparar as vendas em marketplaces e as vendas nos seu site.   

Isso é possível porque a loja virtual não é uma gerenciadora, ela é uma ferramenta de venda. Sendo assim, a responsabilidade de transitar as informações é de outra ferramenta integrada ao hub ou do próprio ANYMARKET. 

Quer saber mais sobre a infraestrutura e a tecnologia do hub? Converse com um dos nossos especialistas, te ajudamos a encontrar a solução ideal para o negócio online.

integrar com o any

Compartilhe esse artigo:

<<
<<