cliente comprando como vender na black friday pela internet
Blog

Como vender na Black Friday: dicas para potencializar as vendas nos markeplaces

14 de dezembro de 2021 | Nenhum comentário

Quem trabalha com e-commerce deve estar constantemente buscando como vender na Black Friday para obter resultados melhores a cada ano.

É sobre isso que queremos falar: planejamento, operação de vendas segura e crescimento exponencial.

Se você já atua no segmento, sabe que os desafios crescem na mesma proporção das oportunidades. A consolidação do comércio eletrônico no Brasil aumentou o peso do evento para os vendedores.

Entretanto, essa popularização da data também acirrou a corrida pela atenção do consumidor, principalmente nos marketplaces.

Em 2020, esses canais de venda apresentaram um crescimento muito acima da média do e-commerce brasileiro.

Neste artigo trazemos alguns dados sobre a última edição da Black Friday, em 2021, e dicas valiosas para você planejar a campanha de 2022.

Aliás, planejamento é um dos pilares básicos de uma Black de sucesso e nós também vamos falar sobre isso.

Está preparado para alavancar as suas vendas em markeplaces no próximo evento?

Então fica aqui um spoiler: você vai precisar organizar a sua campanha com o máximo de antecedência. Essa é a melhor maneira de garantir que a infraestrutura da operação dará conta do volume de pedidos.

como vender na black friday de forma segura banner

A explosão do e-commerce e a consolidação da Black Friday no Brasil

A Black Friday nasceu há muitos anos nos Estados Unidos, onde data é uma grande tendência de vendas após o Dia de Ação de Graças. O feriado acontece sempre na última quinta-feira de novembro, seguido pelo evento promocional na sexta-feira.

No Brasil, a data começou a ser realizada pelo varejo em 2010 e a adesão dos comerciantes aumentou a cada ano.

Devido ao isolamento social causado pela pandemia de Covid-19, 2020 marcou a explosão do comércio eletrônico no país. Naturalmente, a Black Friday foi impactada pelos novos hábitos de compra do brasileiro.

Naquele ano, as vendas do e-commerce na Black tiveram um crescimento de 31% em relação ao período anterior. O faturamento do setor na data ultrapassou os R$ 5,1 bilhões, conforme dados da Neotrust/Compre&Confie.

Veja também: Como usar um calendário e-commerce para alavancar as vendas em 2022

Dados gerais da Black Friday 2021 no e-commerce

cliente comprando como vender na black friday pela internet

Diferente do ano anterior, a Black Friday 2021 aconteceu em um cenário econômico conturbado. O período foi marcado por uma forte pressão inflacionária, redução na renda familiar e muitas incertezas.

O contexto gerou especulações e dividiu a opinião dos especialistas, inclusive, com previsões de encolhimento no volume de vendas.

De fato, os resultados foram mais tímidos do que no ano anterior, mas não podem ser considerados negativos.

Conforme relatório da consultoria Ebit|Nielsen, o faturamento do e-commerce apresentou crescimento de 5% na comparação com 2020.

Por outro lado, o volume de pedidos teve uma queda de 9%. Especialistas avaliam que o aumento no ticket médio das vendas pode ter sido resultado da inflação que, mesmo com as promoções, aumentou os preços dos produtos.

Como vender mais na Black Friday usando os marketplaces

Cientes do cenário menos otimista, os lojistas precisaram pensar em formas de tracionar as vendas para aproveitar o evento. Afinal, o grande objetivo da Black Friday é oferecer descontos realmente atrativos ao cliente.

Chamar a atenção de um consumidor que vem sofrendo com o aumento dos preços não parecia uma tarefa simples. Por isso, os marketplaces foram ferramentas importantes para estimular as promoções na data.

Na Black Friday, muitos consumidores buscam essas páginas para conseguir ofertas ainda mais vantajosas. As campanhas dos canais de vendas são intensas e o público já espera por elas.

Se você quer saber como aumentar as vendas na Black Friday, saiba que essa dinâmica potencializa consideravelmente a visibilidade dos sellers.

Em 2021, grandes marcas como Mercado Livre, Magazine Luiza e Casas Bahia, apostaram em uma estratégia de extensão do evento. Sendo assim, os descontos da Black começaram a aparecer logo nos primeiros dias de novembro.

Quem estava preparado para o evento, pôde aproveitar oportunidades ao longo de todo o mês. Cupons de desconto, parcelamento facilitado e campanhas de frete grátis também foram atrativos para os consumidores.

Leia também: Como enriquecer o seu catálogo nos marketplaces para vender mais

Na contramão do segmento, marketplaces aumentam o volume de pedidos

Como já vimos, os dados do e-commerce em geral revelaram uma queda no número de pedidos durante a Black 2021. Nos marketplaces, entretanto, o panorama foi diferente.

Pelo menos é o que revela o hub de integração ANYMARKET, que centraliza a operação de mais de 2 mil vendedores em pelo menos 50 marketplaces. A plataforma registrou um crescimento de 42% no número de pedidos processados através da ferramenta.

Esse número aparece na comparação com 2020 e se refere ao volume de vendas processadas somente na sexta-feira da Black. Os dias anteriores e posteriores à data não foram considerados no cálculo.

O GMV total transacionado no hub também apresentou evolução de 49% em relação ao ano anterior. Além disso, o GMV do mês de novembro atingiu, pela primeira vez, o patamar de R$ 1 bilhão.

Em termos de operação, o ANYMARKET ainda garantiu aos sellers 100% de estabilidade e segurança. Apesar do grande volume de pedidos, não foram registrados nenhum problema de integração ou falha em qualquer etapa do processo de venda nos markeplaces.

Para a plataforma e os vendedores que operam pelo huh, 2021 foi a maior campanha dos últimos anos.

Como vender na Black Friday com 100% de eficiência em 2022

A Black Friday 2021 passou e deixou como lição que não importa quais são as expectativas do mercado. Você sempre pode fazer um bom planejamento e aproveitar de forma estratégica o potencial da data promocional.

E quando começar a pensar nesse planejamento? Quanto antes melhor! O ideal é aproveitar o balanço do evento anterior para avaliar o que não saiu como planejado. Primeiro, busque insights para o ano seguinte e trace as suas metas.

Além dos pontos básicos como estoque, precificação e logística, você precisa pensar na infraestrutura da operação. Ter ferramentas que apoiam o crescimento das suas vendas é vital para uma campanha estável e eficaz.

Dicas e tendências para vender mais nos marketplaces

Outro ponto importante no planejamento de como vender na Black é observar as tendências do segmento. Para quem vende em marketplaces, ter agilidade e segurança é cada vez mais importante.

Os resultados apresentados pelo hub ANYMARKET comprovam essa demanda do setor. Planejar as ações com antecedência e pensar a longo prazo também são práticas que tornam a estratégia mais assertiva.

Quer saber mais sobre as tendências para 2022? Confira no vídeo abaixo:

Propósito, personalização, transparência e engajamento

Falando em tendências do e-commerce de maneira geral, é possível perceber que os consumidores não mudaram apenas os hábitos de consumo.

A internet gerou uma demanda maior por transparência, propósito e humanização do atendimento. Ter consciência disso é essencial para quem quer saber como vender na Black Friday com maior eficiência.

Uma pesquisa global da empresa Deloitte apontou que 25% dos consumidores deixariam de consumir um produto ou serviço quando a marca age apenas em favor próprio.

Conforme o estudo, essa nova percepção foi potencializada durante o momento de pandemia. Na hora de realizar uma compra o cliente prioriza a transparência e a experiência de compra.

Como acompanhar as tendências para vender mais na Black Friday

Não podemos esquecer que a Black Friday é um dos eventos que mais representa o e-commerce. Na data, as marcas encontram uma oportunidade de alavancar as vendas enquanto os clientes aproveitam promoções imperdíveis.

Porém, os descontos, ainda que sejam protagonistas, não são os únicos elementos importantes no sucesso das vendas.

A percepção do cliente quanto à compra segue a mesma de todo o ano e você precisa estar atento ao mercado.

Por exemplo, comentamos que o atendimento humanizado e ágil é uma das principais tendências atuais do comércio eletrônico. Na Black Friday você não pode esquecer desta demanda.

É importante ter preços e condições de compra atrativos e especiais para o evento. Entretanto, também é fundamental que não haja furo de estoque, atrasos na entrega e falhas no atendimento ao cliente.

Automatização de processos e otimização das vendas

Digamos que você acompanhou as principais tendências para o segmento, fez o seu planejamento antecipado e agora precisa começar a ativar a campanha da Black.

Possivelmente, a sua principal preocupação será quanto ao funcionamento do plano traçado, certo?

A sua operação precisa estar preparada para o grande volume de pedidos esperado. Tudo precisa estar rodando de forma redonda para que não haja falhas e o caminho ideal para isso é a automatização dos processos.

Quem vende em marketplaces sabe que a gestão das vendas nos diversos canais é um grande desafio. Em datas com grande volume de vendas esse desafio é ainda maior.

Por isso, você precisa otimizar a sua operação se deseja ter uma Black de sucesso, desde o recebimento do pedido até o pós-venda.

Como está a sua operação atualmente? Você sente que o seu negócio está preparado para fazer a melhor Black Friday dos últimos tempos?

banner black firday anymarket

Compartilhe esse artigo: