Blog

Capital de giro no e-commerce: você deve dominar o indicador mais perigoso do negócio

24 de novembro de 2021 | Nenhum comentário

O capital de giro no e-commerce é o indicador mais volátil de qualquer empresa. Sem o seu devido controle, alguns problemas administrativos podem surgir, como a falta de fôlego financeiro.

Se você não entende a importância desse indicador e/ou não faz o seu controle, continue lendo este artigo para evitar que a sua empresa corra riscos de ficar sem dinheiro em caixa.

Você sabia que vender em diversos marketplaces pode ser uma ótima maneira de alavancar o seu negócio online? Clique aqui e saiba mais sobre ampliar as vendas com segurança e estabilidade!

Por quê controlar o capital de giro no e-commerce?

homem com tablet controlando capital de giro

Se você acha que vender pouco é um problema, imagine vender muito e ainda assim não ter dinheiro para pagar as contas.

Esse é um dos cenários que acontecem quando você não faz o controle do capital de giro.

Esse indicador está presente na sua rotina e em todo o negócio, pois ele mede o capital necessário para manter os processos em dia. Como por exemplo, a compra de insumos, estocagem e venda de produtos.

A forma como nós gerimos o negócio como um todo está atrelada diretamente à necessidade de controlar esse indicador.

Melhorar a performance

Há modelos de carros que conseguem andar uma determinada distância consumindo menos combustível que outros. Da mesma forma, há empresas que conseguem performar melhor que outras, consumindo menos recursos financeiros.

Erros comuns

Comprar à vista e formar grandes estoques de produtos parados são dois erros comuns na rotina do empresário. Esses erros aumentam a necessidade de capital de giro e é por isso que você deve tomar muito cuidado com as suas finanças.

É nessas horas que a pessoa vende e não vê a cor do dinheiro, pois esse capital passa cada vez menos tempo dentro da conta, certo? E é exatamente por isso que você precisa controlar esse indicador.

Leia também: Controle de estoque de e-commerce: 6 dicas para manter seu negócio organizado

Como ter controle do capital de giro no e-commerce em 3 passos principais

Com tudo isso em mente, vamos entender como fazer o controle do capital de giro no e-commerce. A seguir, listamos os 3 subprocessos que você deve ter atenção para controlar o capital de giro da sua empresa. A implementação desse controle irá melhorar as suas vendas online e saúde financeira do seu negócio.

Negociação com fornecedores

O primeiro subprocesso que você deve ter atenção é o pagamento a fornecedores.

É comum ouvir de um lojista que as suas compras são pagas à vista. Os motivos são variados, pode ser por conta de um desconto oferecido pelo fornecedor ou, simplesmente, porque há caixa.

Se pensarmos dessa maneira, estaremos retirando o dinheiro do caixa, antes mesmo de recebê-lo. Você concorda que a medida em que realizamos essas operações, cada vez mais capital vai sair e não vai retornar na mesma proporção?

Considerando que realizamos vendas a prazo, aos poucos vamos começar a sentir que o dinheiro mais sairá da conta do que fica – visto que há mais produtos para repor.

Para evitar esses problemas, negocie prazos com seus fornecedores e evite pagá-los à vista, mesmo que seja oferecido um desconto.

Fomente uma boa relação com eles, para que os prazos oferecidos sejam cada vez maiores. Dessa forma, podemos evitar a exposição do caixa, que é um risco enorme para o lojista.

Estocagem de produtos

Agora que nós entendemos a importância de se negociar prazos com fornecedores, precisamos olhar com atenção o giro de estoque.

Essa métrica mede o desempenho do estoque, fazendo referência a quantidade comprada e o número de vezes que essa operação é realizada.

Logo, se estocamos em excesso os nossos produtos, comprando-os em uma frequência menor – teremos um giro de estoque baixo.

A melhor forma para controlar o capital de giro e reduzi-lo é aumentando o giro do estoque. Ou seja, comprando apenas o necessário, em uma frequência cada vez maior.

Dessa forma, sabemos que não haverá estoque congelado e, assim, podemos contar com o dinheiro para outras necessidades.

Com essas 3 métricas, será possível ter clareza de como elas, em conjunto, podem auxiliar na gestão do capital de giro.

Saiba mais: 4 erros de precificação de produtos que você jamais deve cometer 

Gestão dos recebíveis

A gestão dos recebíveis é o terceiro subprocesso que você deve ter atenção.

Nessa parte devemos buscar mecanismos e estratégias que permitam que o dinheiro das vendas entre na conta o mais rápido possível.

Dessa forma, políticas como descontos para pagamentos no boleto, por exemplo, são ótimas!

A ideia é poder contar com o valor das vendas o quanto antes, para que possamos utilizá-la.

Lembre-se, antes de qualquer tomada de decisão que altere o seu preço de venda, é importante ter controle da sua margem de contribuição e entender o impacto dessas alterações na sua formação de preços.

Para isso, antes de aplicar qualquer desconto, você pode utilizar essa calculadora de promoções, simulando os seus resultados nas vendas.

Dica bônus: calcule o capital de giro dos seus produtos

Para finalizar esse artigo, te convidamos a conhecer esta calculadora de capital de giro, onde será possível medir o seu indicador e controlá-lo em cada produto. Boas vendas!

Autor: Lucas Souza – lucas.souza@precocerto.com

melhorar o capital de giro com hub de integração

Compartilhe esse artigo:

<<
<<