capa do blog
Blog

Negócios lucrativos: 10 ideias para empreender e lucrar online

7 de junho de 2022 | Nenhum comentário

Você sabia que quase metade da população brasileira sonha em ter o seu próprio negócio? Esse dado foi divulgado no relatório Global Entrepreneurship Monitor (GEM) do Sebrae.

O sonho de empreender com negócios lucrativos, segundo a pesquisa, só fica atrás de viajar e ter uma casa própria.  Já o desejo de construir uma carreira em uma empresa aparece apenas em 8º lugar, citado por 32% dos entrevistados.

Se você chegou até aqui, provavelmente faz parte dos brasileiros que desejam se aventurar pelo mundo do empreendedorismo, mas ainda não sabe exatamente como fazer isso.

Antes de mostrar opções de rotas que te levarão até o sucesso, trazemos alguns números do relatório Global Entrepreneurship Monitor do Sebrae que vão te animar e mostrar que esse pode ser o momento ideal para abrir o seu negócio.

O Brasil, hoje, tem mais de 43 milhões de empreendedores, e 14 milhões deles já têm um negócio próprio maduro atuando no mercado há pelo menos 3 anos e meio.

O que acha de contribuir ainda mais para o crescimento do empreendedorismo brasileiro? Vamos te ajudar nessa jornada! Neste artigo, você vai encontrar ideias de negócios lucrativos em 2022 e dicas de como montar um negócio rentável. Preparado? Vamos nessa!

10 ideias de negócios lucrativos

imagem ilustrativa negócios lucrativos

Um negócio é considerado lucrativo quando o retorno financeiro está sendo maior do que o dinheiro investido.

Há dois pontos que você deve levar em consideração na hora de escolher o seu negócio lucrativo. O primeiro é a escolha do modelo de negócio, já a segunda é a definição do segmento de atuação.

6 ideias de modelos de negócios promissores

Quer começar a empreender, mas não tem ideia de qual é o melhor modelo de negócio para você atuar? Vamos te ajudar! Trouxemos 6 ideias de modelos de negócios lucrativos online, para conseguir ganhar dinheiro sem precisar investir muito.

1- Loja Virtual

Pandemia, restrições, isolamento, palavras que definem muito bem o cenário mundial nos últimos anos. Para sobreviver, varejistas do mundo todo precisaram se adaptar e migrar suas operações, geralmente físicas, para o digital. Nessa mudança, tiveram que criar lojas virtuais para conseguir manter seus clientes e até captar novos.

Hoje, de uma forma simples e rápida, qualquer pessoa consegue montar uma loja virtual, com investimento inicial de menos de R$100,00.

Esse valor é inimaginável para uma loja física, pois só a estrutura já passaria e muito o investimento inicial de uma loja virtual. Sem contar que no físico ainda há a despesa com funcionários, enquanto online é possível o(a) empreendedor(a) cuidar de tudo sozinho.

Mas, a loja virtual também tem as suas desvantagens. Apesar do baixo investimento inicial, esse modelo de negócio tem baixo potencial de lucratividade, pois não é escalável, e também leva um certo tempo para dar retorno financeiro e se tornar um negócio lucrativo.

2- Marketplace

Vender em marketplaces é a melhor opção para quem ainda está iniciando seu negócio digital. Isso porque dá para aproveitar a credibilidade e a infraestrutura de marcas já estabelecidas no mercado, como Americanas, Amazon, Shopee, Mercado Livre, entre outras, para realizar as primeiras vendas de maneira mais rápida.

Porém, nesse modelo de negócio, o lojista tem um custo a mais, as comissões, que não existem na loja virtual. O lado bom é que, na maioria dos casos, as comissões são cobradas apenas quando há venda.

Se você está estudando o mercado digital, com certeza já deve estar por dentro dos marketplaces mais famosos do mercado. Mas, sabia que você pode criar o seu próprio shopping virtual? Hoje existem no mercado plataformas prontas, que permitem montar o seu marketplace de forma simples e rápida.

A vantagem de criar seu marketplace é bem evidente: você prefere viver de aluguel ou ter uma casa própria? Na internet, vender em marketplaces é como empreender em um terreno alugado. Já, criar o próprio shopping online é uma oportunidade de escalar as vendas e ter um negócio lucrativo. Em vez de pagar comissão, você será o dono da plataforma e receberá uma porcentagem das vendas dos seus vendedores cadastrados.

Ao lançar um marketplace, o seu potencial de lucro também se torna muito maior do que em outros modelos de negócio. Pense só: as maiores empresas do mundo, como a Amazon, são marketplaces.

3- Dropshipping

Quer começar um negócio digital sem precisar de dinheiro para fazer investimento inicial? Então, a melhor opção para você é o dropshipping. Nesse modelo de negócio, você só vai precisar de dois recursos: conhecimento e tempo.

Conhecimento, pois é preciso saber o que está em alta no mercado e o que as pessoas estão desejando comprar. Após descobrir qual produto é tendência, você vai precisar levantar nomes de fornecedores e por fim entrar em contato com eles para fazer parcerias. E, tudo isso, logicamente, leva tempo.

No dropshipping, você é apenas a ponte entre o fornecedor e o consumidor final. Nesse modelo de negócio, ao contrário da loja virtual, não é necessário ter estoque, pois você irá comprando os itens à medida que os clientes fazem pedidos.

4- Consultoria

Não são só produtos que dão certo no varejo digital. Você, empreendedor(a) pode vender serviços também. Todo mundo tem um conhecimento que outra pessoa precisa e pagaria para ter acesso. Há alguns tipos de consultoria que estão em alta como: design, gestão de mídias sociais, anúncios digitais (Facebook e Google Ads), produção de conteúdo (artigo, e-books, vídeos), planejamento de negócios, entre outros.

Como consultor(a), você faz uma análise completa do negócio do seu cliente, para entender quais são as necessidades dele. Depois disso, levanta quais seriam as melhores soluções, implementa e ajusta o que for necessário para chegar o mais rápido possível nos objetivos da empresa.

É importante ressaltar que o consultor pode ou não colocar a mão na massa. Na maioria das vezes, a atuação desse profissional se concentra no nível mais estratégico.

5- Programa de Afiliados

O programa de afiliados tem uma dinâmica muito parecida com o dropshipping, pois quem trabalha com esse formato também é um intermediador entre o fornecedor e o consumidor final. Porém, no caso do programa de afiliados o produto pode ser tanto digital, quanto físico.

Se for investir nesse tipo de negócio, você vai se cadastrar como afiliado em alguma plataforma, escolher um produto e esperar a aprovação do proprietário. Depois de aprovado, vai receber um link e deverá divulgá-lo em todos os seus canais de comunicação, para que as pessoas comprem a partir dele. A cada venda feita, você recebe uma comissão sobre o valor.

Para ter sucesso como afiliado, é fundamental escolher um produto que você conheça bem. Também é necessário construir conteúdos de qualidade a respeito da mercadoria. Assim, as pessoas passarão a te ver como uma autoridade no mercado e se sentirão mais seguras e propensas a comprar tudo o que você recomendar.

6- Clubes de assinatura

Dados apontam que os clubes de assinatura cresceram por volta de 32% no mercado brasileiro no primeiro trimestre de 2021, comparado a 2020. Isso representa 350 novos negócios criados somente nesse modelo nos três primeiros meses do ano passado.

Hoje, há diversos produtos sendo oferecidos via clubes de assinatura, como livros, vinhos, alimentos, cosméticos, entre outros. Alguns exemplos de clubes de assinatura são: TAG – Experiências Literárias, Glambox, Clube Wine e Best Berry.

4 ideias de nichos de mercado de negócios lucrativos

imagem ilustrativa note de um vendedor

Agora que já entende melhor sobre os modelos de negócios, ou seja a estrutura, está na hora de escolher qual vai ser o seu nicho de mercado (sua área de atuação). Em outras palavras, está na hora de decidir qual produto/serviço vai vender.

1- Alimentação saudável

Segundo o Sebrae, o crescimento do setor de alimentação saudável no Brasil nos últimos anos foi de 98%. No ano de 2020, auge da pandemia, as vendas desse mercado chegaram a R$ 100 bilhões no Brasil, um crescimento de 3,5% com relação ao ano de 2019.

É notável que cada vez mais as pessoas estão preocupadas com a saúde e buscam formas de manterem suas alimentações saudáveis, mesmo na correria do dia a dia. Para conseguir comer bem, muitas pessoas buscam nas redes sociais empresas que produzem refeições saudáveis em formas de marmitas congeladas, pois são práticas para serem consumidas durante a rotina.

2- Beleza

Manicure, pedicure, cabeleireiro, massagem e depilação são algumas opções bem lucrativas para quem deseja trabalhar no segmento da beleza. Além de serviços, esse segmento também pode ser explorado por meio de produtos, como maquiagens, shampoos, condicionadores, máscaras faciais, entre outros.

Segundo a pesquisa do Euromonitor International, o Brasil é o quarto maior mercado de beleza e cuidados pessoais do mundo, só perde para Estados Unidos, China e Japão. Além disso, a pesquisa mostrou que as principais tendências para os próximos 5 anos no setor são o engajamento digital, os posicionamentos éticos, além dos atributos orgânicos e naturais.

3- Moda

Apesar de ser um segmento em que há inúmeras empresas atuando, sempre é uma boa aposta, pois é uma necessidade que está sempre presente na vida das pessoas. Além disso, é um segmento com várias possibilidades de especializações.

Por isso, diante da grande concorrência, se você decidir empreender neste segmento, deve focar em um nicho, pois assim conseguirá otimizar o uso dos seus recursos e se destacar no mercado. Um exemplo de nicho de moda seria: chuteiras número 42 e 43 para homens, pois é um produto que é muito vendido, e muitas vezes as grandes lojas de departamento não conseguem dar conta de ter essa numeração.

Outra ideia seria um brechó infantil, pois a fase da infância é um momento em que o custo das roupas não compensa o tempo que elas serão usadas, já que o público-alvo cresce muito rápido.

É importante ressaltar que esse segmento inclui não somente roupas, mas também sapatos e acessórios. Isso amplia a gama de possíveis negócios lucrativos online de moda.

Confira dicas valiosas para vender moda e acessórios online e conquistar o consumidor, neste outro artigo aqui!

4- Pet

Segundo a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação, somente em 2020, o setor teve um lucro de R$ 27,02 bilhões, sendo 75% em produtos Pet Food, 17% Pet Vet e 8% Pet Care. Quando comparamos ao ano de 2019, o nicho Pet Care cresceu cerca de 9,5%.

Hoje, o Brasil ocupa o segundo lugar no quesito maior população de cães, gatos e aves. Além disso, é o terceiro país com mais animais de estimação e ocupa a sétima posição no ranking mundial de faturamento no mercado.

Algumas ideias de negócio voltadas para pet são: marketplace com cosméticos para pets, hotéis para pets, shopping virtual com produtos para segurança do pet, lojas pets voltadas para comida mais saudável, entre outros.

6 dicas de como montar um negócio lucrativo

Modelo de negócio e nicho de mercado em mente, agora, chegou a hora de tirar sua ideia do papel e colocar a mão na massa para realizar o seu sonho de empreender. Confira as dicas de como montar um negócio lucrativo.

1- Defina um nicho de atuação

Seu início vai ser muito menos complicado, se você definir um nicho de mercado. Isso porque você, empreendedor(a), não precisará competir com empresas gigantes que já estão estabelecidas há décadas no mercado.

Escolhendo um segmento, você vai conseguir direcionar seus recursos de forma mais eficiente, pois conseguirá montar uma comunicação mais focada em pessoas com interesses similares. É muito mais fácil falar com um grupo específico do que falar para uma multidão, não é mesmo?

2- Construa a sua persona

Muitos empreendedores focam em saber quem é o seu público-alvo, mas com isso acabam não conhecendo de fato quem são as pessoas com quem desejam se comunicar. Se você, empreendedor(a), quer ter uma comunicação eficiente e que gere vendas, vai precisar desenhar a sua persona. Ou seja, vai precisar conhecer profundamente o seu cliente ideal.

Para conseguir fazer isso, existe a ferramenta do mapa da empatia. Nela você consegue levantar informações como: o que pensa, o que faz, o que fala, o que ouve, as dores e as necessidades do seu cliente ideal. Assim, você saberá exatamente o que precisa falar para conseguir envolver as pessoas que interagem com a sua empresa.

3- Faça uma análise dos concorrentes

Antes de tirar a ideia do seu negócio do papel, você precisa conhecer quem já está atuando no mercado na área que você deseja entrar. A primeira coisa que você precisa ter em mente é: por mais diferente que seja a sua ideia, alguém já pensou em algo parecido.

Além disso, você precisa ir mais a fundo ainda. Todo mundo é seu concorrente, pois qualquer empresa, sendo do seu segmento ou não, está disputando a atenção e o dinheiro dos consumidores.

Para conhecer os seus concorrentes, você deve fazer uma pesquisa de mercado. Assim, é possível coletar informações para identificar qual é o potencial do seu negócio. Alguns dados importantes para você coletar durante a pesquisa são: crescimento do segmento nos últimos anos, faturamento médio, necessidades e desejos do(a) consumidor(a), entre outros.

Depois de analisar o que as empresas do seu segmento estão fazendo, você conseguirá ver quais são os pontos fortes e fracos delas. No mundo do empreendedorismo, ganha quem compreende melhor a concorrência, pois consegue pensar em diferentes formas de se diferenciar e ganhar destaque no mercado.

4- Faça um planejamento estratégico

Fazer um planejamento é fundamental para saber exatamente o que se tem e onde se deseja chegar. Dentro de um planejamento estratégico de negócios lucrativos, é preciso levantar todas as informações sobre a empresa, como: infraestrutura, investimento que será feito, quantos e quais colaboradores serão alocados, modelo de negócio, canais de venda, metas e objetivos a curto, médio e longo prazo.

Vale lembrar que não é preciso levar meses construindo um planejamento enorme, pois o mais importante é a execução e testar as hipóteses na prática.

5- Construa boas parcerias

Você, empreendedor(a), não conseguirá chegar a lugar nenhum sozinho(a). Para alcançar os seus objetivos é fundamental ter as melhores pessoas ao seu lado, seja na equipe interna (colaboradores) ou externa (fornecedores).

Na hora que estiver fazendo o plano de negócios da sua empresa, é essencial dedicar um tempo para entender qual é o perfil de pessoas que deseja ter na sua equipe. Assim, você consegue ter pessoas similares dentro da empresa, criando uma cultura homogênea. Isso é necessário para criar uma equipe coesa, com interesses similares, o que facilita a comunicação.

6- Invista em tecnologia

Contratar boas ferramentas vai te ajudar a otimizar as tarefas do dia a dia de todos dentro da empresa. Isso porque ter bons recursos tecnológicos não só economiza tempo, mas também o qualifica. Afinal, pessoas que estão empenhadas em tarefas mais operacionais, conseguirão se concentrar em demandas mais estratégicas.

Por exemplo: se você decidir criar um marketplace, os integradores são ferramentas que ajudam os empreendedores a conseguirem em um único lugar enxergar toda a movimentação do negócio. Isso evita que o(a) empreendedor(a) precise entrar em cada uma das plataformas para ver os painéis separados, liberando tempo para o(a) gestor(a) para pensar em ações estratégicas.

Conclusão

Agora que você já sabe quais são os negócios lucrativos online, não precisa ter medo de realizar o seu sonho de ser um(a) empreendedor(a). É só escolher o modelo de negócio lucrativo mais adequado para o seu perfil, e selecionar um bom segmento para se lançar no mercado. A criação do seu próprio marketplace pode ser a melhor opção para você que deseja ter um negócio altamente lucrativo e escalável.

banner parceria anymarket para ter negócios lucrativos

Compartilhe esse artigo:

<<
<<